27/07/2009

Tédio


Nada de novo no mundo

Nenhum som

Nenhuma bomba.

Tudo mudo, imundo

como sempre.


Nada de bom

Mais um pouco

de Nada em Tudo.

Tédio que sorri...


Mais um dia termina...

Silêncio

Cegueira

Outra vez...


Carros passam

Em deslizar ruidoso

Pessoas caminham

Marcando passos


O tempo passa...

Suave véu monótono.

É lento o entardecer

E com muitos mosquitos.


Não há pássaros

O relógio sem ponteiros Indica:

O tempo murchou!


Agora resta a cidade adormecida

A novela das oito

O apático Jornal Nacional

E o Boa-Noite final!




Sávio Damato

2 comentários:

Mélker Rúbio disse...

muito bom.
adorei.

Sávio Damato disse...

Obrigado Mélker.
Muito grato pelo comentário

Abraços

Blog Widget by LinkWithin