30/07/2009

Juiz de Fora


Talvez sejam teus dias frios
O inverno que não tem hora de vir ou voltar
Talvez seja tua vocação cosmopolita
Ou as muitas estudantes, de todas as partes, que aqui abriga.
Talvez sejam as noites brancas...
Talvez seja o talvez de cada letra de teus muitos nomes.

Tuas ruas, seus poetas, teus fidalgos
Teus olhos furtivos, furtacor
Tuas putas universitárias
Teu jeito falso de classe média

És culta e bela
Princesinha traída
Currada
Bela como as mulheres que dão curvas às tuas ruas.

Estrangeira...
Fria como a alma dos que não têm pátria.
Teus filhos não lhe pertencem
Adotas os peregrinos sem rumo.

Uma cidade boa para envelhecer,
Disse-me ontem uma amiga.
Sou jovem demais para envelhecer,
pensei.

Confesso: Não resisto
Ao doce fascínio do vício
De tuas frias madrugadas।
Sávio Damato

3 comentários:

Mélker Rúbio disse...

lindo poema,
a mais bela descrição...

em instaura a vontade de voltar a minas gerais...

voltarei!!!!

disse...

Parabéns pelo blog e também pelo poema. Gostei muito!

Poetíssima disse...

Gostei muito.
Vim por indicação do blog, 'Cotidiano'..
Parabéns pelo espaço.. encantador!

Abraços meus!

Blog Widget by LinkWithin